Aos 50 anos, Túlio Terra curte a XC RUN e sonha com os 21K

O economista Túlio Terra tem feito descobertas em relação à corrida que o enchem de motivação. Durante muitos anos ele foi corredor de esteira e de distâncias curtas. Há cerca de cinco anos decidiu ir para as ruas e aumentar aos poucos a distância. Fez algumas provas de 5 e 10K no asfalto e no ano passado viveu a experiência de correr c XC RUN Búzios. Se apaixonou pela prova e há alguns dias esteve lá novamente. Aos 50 anos, festeja a boa fase, a saúde e faz planos para 2019: correr a Meia Maratona do Rio e voltar a Búzios para novas experiências. Confira!

“Qualquer que seja a distância ou o trecho, correr a XC RUN Búzios não é uma tarefa fácil. Em 2017 conheci a prova com a Inthegra. Ainda não havia feito uma prova tão diferenciada e tão bonita. O  ambiente, os diferentes tipos de terreno durante a prova, aquele visual de Búzios. Corri em quarteto e, apesar do grau de dificuldade, gostei tanto que ela passou a ser uma meta para 2018.

Mesmo sem saber se conseguiria correr toda a distância, me inscrevi nos 21K. Nos últimos meses me preparei com a Inthegra para correr os 10,5K do primeiro trecho. Um trecho com muitas ladeiras. E deu tudo certo.  O clima estava perfeito.

Considero a XC RUN Búzios a prova mais bonita do Rio de Janeiro. Muita gente bonita, astral lá em cima e já às 6h30 da manhã muita gente conhecida na praia. Correr ali é lindo demais. O pós-prova foi com o corpo dolorido, mas muito feliz.

Em 2019 certamente estarei lá novamente. Quem sabe para correr os 21K, fazendo parte de um revezamento para conhecer outros trechos. Não é tarefa fácil. É preciso treinar por que 21K na XC RUN não são 21K em uma prova qualquer.

Eu sempre corri em esteira, em aulas de running dentro de academia. Corria muito pouco na rua até que há uns cinco anos comecei a fazer provas de 5K. No início com muita dificuldade. Me achava pesado e meio desengonçado, apesar das aulas de running terem me dado uma boa condição física. Correr na rua é bem diferente de correr na esteira.

Durante as corridas na Lagoa eu sempre via aquelas tendas das assessorias esportivas e achei uma boa ideia procurar uma delas para os treinos de corrida. Então, por coincidência, na Bodytech me disseram que o João Póvoa, a quem já conhecia de vista e dava aula lá, tinha a Inthegra. Fiz contato com ele e achei bem legal o uso do aplicativo para envio e acompanhamento de treinos, e também o fato de ter bons técnicos de corrida. Comecei a trocar mensagens com o João e com o Joel e eles foram me motivando em relação à corrida.

Fui evoluindo aos poucos e estabeleci como meta, realizar o sonho de correr a Meia Maratona do Rio este ano. Mas não consegui manter a disciplina nos treinos. Durante a semana só consigo treinar das 6h às 7h da manhã. E também tento fazer os treinos da equipe na Lagoa e em Copacabana. Mas o resto dos treinos são todos na esteira. Mesmo assim não consigo cumprir a planilha.

Apesar disso, com o suporte da Inthegra eu melhorei muito o meu condicionamento.  Antigamente eu corria 5K com dificuldade e hoje faço 10k. E mesmo mal treinado eu consigo chegar a 12K. São os treinos com mais qualidade e a motivação.

A corrida é algo que me dá um animo absurdo no dia-a-dia. Eu gerencio uma equipe de 30 pessoas e preciso de muita energia. Correr me faz muito bem. Me sinto ótimo depois do treino. Extremamente saudável e feliz em saber que com 50 anos eu consigo correr entre 10 e 12km. Coisas que gente do trabalho bem mais nova não consegue. Acho que evolui muito de um ano para cá. Tanto que ainda sonho com a Meia Maratona do Rio. Quero muito completar esta prova em 2019”.