Marcelle Rodrigues e sua primeira meia maratona

Aos 28 anos, a psicóloga Marcelle Rodrigues trabalha no Escritório Mattos Filho e no primeiro domingo de setembro completou sua primeira meia maratona. Marcelle seguiu toda a planilha de treinamento da Inthegra e já começa a pensar em novos desafios. Confira!

“Comecei a praticar corrida há dois anos por iniciativa do Escritório Mattos Filho, onde trabalho no departamento de recursos humanos. Eu precisava participar das corridas e então resolvi que ia para correr.

Comecei a treinar, mas de uma forma ainda meio informal, sem muita regularidade. Fui aumentando o volume e a distância. Até que passei a correr 10K confortavelmente e então passou a fazer sentido pensar em correr uma meia maratona. Estabeleci a distância como um desafio.

A partir daí a corrida passou ser uma espécie de autoconhecimento, uma forma de vencer desafios, romper limites e barreiras físicas e psicológicas.

Sempre achei que uma meia maratona seria um desafio duro de ser vencido e eu não acreditava muito que seria capaz de vencê-lo. Mas eu sabia que o meu treinador Joel Glicério (foto) acreditava em mim. Ele e toda a equipe da Inthegra foram fundamentais. E no fundo eu sabia que se eu fizesse o que eles pediam eu teria sucesso. No fim deu tudo certo e eu fiz meus primeiros 21K na 2ª Meia Maratona da Advocacia. Sem eles eu me sentiria muito insegura e teria sido muito mais difícil.

Hoje já não enxergo mais a minha vida sem a corrida. Ela me faz ser mais disciplinada e me conhecer cada vez mais. E já penso em algo maior como um novo desafio. Algo como a maratona. Mas ainda acho coisa de maluco treinar para correr 42K. Mesmo depois de ter feito uma meia.  Não foi fácil treinar e fazer a prova, então pensar em correr o dobro ainda é muito puxado. Confesso que está longe ainda, mas penso nisso como um desafio. Já começa a fazer algum sentido para mim. Mas ainda não tomei esta decisão”